autorresponsabilidade

Pare de culpar os outros e assuma a responsabilidade

É um título duro, eu sei, mas é a vida. É muito comum (e cômodo) encontrarmos culpados pelas coisas que nos acontecem.

  • “Não fiz a faculdade que eu queria, porque meu pais queriam que eu fizesse Direito”
  • “Só não abro meu próprio negócio porque a economia está ruim”
  • “Fui grossa com a colega porque ela também foi comigo”
  • “Cheguei atrasada porque moro longe

Quando transferimos para o outro uma responsabilidade que é nossa, passamos para esse outro o controle sobre a nossa vida. Quando uma pessoa tem autorresponsabilidade, ao invés das frases acima, ela diria:

  • “Não fiz a faculdade que eu queria, porque eu não tive coragem de contrariar meu pais”
  • “Só não abro meu próprio negócio porque eu sou insegura e tenho medo de não dar certo”
  • “Fui grossa com a colega porque eu me senti ofendida e não soube lidar com isso”
  • “Cheguei atrasada porque eu não me programei com antecedência para chegar no horário”.

Já ouviu falar do conceito do 1/3 de responsabilidade?

Você é o principal responsável pela vida que leva e pela forma como escolhe conduzir suas ações e reações. Sabe aquela máxima “Faça o que quiser, desde que você arque com as consequências?” É isso!

Regra do 1/3 - autorresponsabilidade

Na fatia ambiente estão as coisas que te acontecem e que você tem pouca ou nenhuma influência. Se estamos insatisfeitos com o ambiente ao nosso redor, seja o trabalho, o país, o que for, o melhor a ser feito é sair dessa ambiência (uma atitude que está sob nossa única responsabilidade), já que não temos suficiente capacidade de interferência a ponto de modificar ou deixar exatamente como gostaríamos.

A próxima fatia é a do outro. Neste caso, também temos pouca ou nenhuma influência. Levanta a mão quem já tentou mudar alguém e deu super certo.

E a última fatia é a do Eu. Agora sim! Você tem 100% de influência sobre suas escolhas e ações. Sabendo disso, é conveniente nos fazermos algumas perguntas:

  • Se estou insatisfeita com uma situação, o que EU posso fazer de diferente?
  • Qual a MINHA responsabilidade no que está acontecendo comigo?
  • Como EU escolho reagir às circunstâncias que se apresentam a mim?

Autorresponsabilidade não é culpa, é assumir o controle da sua vida

É importante lembrar que ser autorresponsável não é o mesmo que ser culpado pelas coisas que te acontecem. Mas é assumir a direção da sua vida apesar das circustâncias, e isso é maravilhoso!

Não gosta do seu emprego? Pare de culpar seu chefe e procure outra oportunidade de trabalho. Quer ter o corpo dos sonhos? Pare de se sabotar e comece já uma dieta e exercícios físicos.

A parte mais libertadora de ser autorresponsável é saber que o que te acontece não depende dos outros, mas 100% de você. Deixo aqui esse vídeo que é uma leitura do livro “A Arte de Viver”, de Epicteto, um filósofo grego. Tem tudo a ver com o assunto de hoje!

Alguns trechos que destaco:

“Só existe um caminho para a felicidade: parar de nos preocupar com coisas que estão além do nosso poder de vontade.”

“A única coisa sobre a qual você tem controle é a sua mente. E isso lhe garante poder suficiente porque a sua mente é origem de todas as suas escolhas, ações e percepções.”

“Não podemos escolher as circunstâncias externas da nossa vida, mas sempre podemos escolher a maneira como reagimos a elas”

“Quando sofremos reveses, perturbações ou desgostos, não culpemos jamais os outros, mas nossas próprias atitudes”

“Ninguém pode ferir você. Se alguém o irrita, a única coisa capaz de irritá-lo é a sua própria reação”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima