Organizar é minha terapia

Organizar é minha terapia

Eu sempre tive paixão por organizar.

Organizar é constituir ou constituir-se em organismo; forma; dispor (pôr em ordem); tomar forma regular (Dicionário Priberam da Língua Portuguesa). E para mim, tudo isso se resume em tratamento – de doenças, de distúrbios – de tudo. Que no dicionário pode muito bem ser o significado de: terapia.

*Já deixo claro que, em momento nenhum, tenho a intenção de subestimar a terapia, só quero fazer uma comparação de cunho bem pessoal.

Para mim, organizar, sobretudo num contexto de pandemia, enquanto planejar tem sido tão incerto, tem sido relaxante.

Colocar as coisas no lugar, ainda que todos os dias eu precise guardar os brinquedos dos gêmeos espalhados pela casa, mesmo sabendo que no dia seguinte a bagunça será refeita e o “circo estará de pé”, me faz bem.

No começo da maternidade, achei que essa dificuldade ex-tre-ma em organizar (e que está na minha essência), pudesse me deixar realmente louca. Me vi em muitos momentos fugindo da minha própria casa – me concentrando naquele quarto de bebês – para que eu pudesse evitar ver uma certa desorganização no restante do lar. Até que em dado momento eu me dei conta de que eu podia, sim, com todas as letras, voltar a ser a pessoa organizada que eu era. Era preciso mais energia e esforço? Certamente. Mas quando eu não dormia com a minha casa organizada, eu me sentia impotente e com os pensamentos bagunçados.

Mas por que eu estou dizendo o quanto é terapêutico organizar?

Porque a organização, o ato de organizar em si, nesse momento do mundo, pode ser uma ótima fonte de planejamento. Sim!

Como? Pensando no que pode ser organizado em/para/com/por você. Quando eu uso todas essas preposições, eu justamente estou chamando atenção para o fato de que quando as pessoas dizem organizar a casa, parece ser organizar o guarda-roupa ou separar copos e louças que não usamos mais.

Ok. Isso também é válido. E pode ser organizado por você. Mas muito mais coisas podem ser organizadas.

A primeira ferramenta do planner da Volare Paper (Total e Classic) e alguns dos cadernos planejadores da marca, têm uma ferramenta muito especial e que pode te ajudar a ir além nesse sentido: “Praticando o autoconhecimento”.

O Caderno Essencial é um dos produtos que tem a ferramenta “Praticando o autoconhecimento”

Quando a gente para pra pensar no que realmente amamos, valorizamos, nos inspiramos, desejamos… a gente não SÓ se conhece mais, o que é incrivelmente válido, mas a gente também descobre que partes da nossa própria vida queremos pôr em ordem. Deu para entender né?

Outras ferramentas do planner podem te ajudar nessa descoberta. Eu diria até que tirar um momento (ou vários momentos) para sentar e preenchê-las já é um belo plano para pôr em prática.

Mas para não me delongar ainda mais, quero, além do planner e todas as ferramentas preparadas pela Volare Paper, sugerir outras possibilidades de se organizar.

Organizar objetos e a casa

Siga o perfil da Mônica Vieira, da Lemon Tips. Ela é extremamente prática. 

Dá cursos pagos, sessões particulares (inclusive eu já fiz um curso dela e amei <3). Mas se você não pode investir muito no momento, ou se quiser apenas conhecer o trabalho dela, o conteúdo que tem no Instagram dela já é sensacional. Ela costuma responder muitas perguntas por lá.

Organizar os sonhos e a vida profissional  

Esse curso da filósofa Lucia Helena Galvão poderia ser facilmente vendido a milhares de reais. E seria um p*%$ investimento. Mas, por uma obra do destino e presente da Nova Acrópole, ele pode ser assistido de graça. E é incrível. Vale cada um dos minutos. Inclusive, vale reassistir diversas vezes. Depois de assistir, dá vontade de organizar o corpo, a mente, a alma, os estudos, tudo! 

Organizar as ideias

Caderno. Papel e caneta. Ok! Pode parecer papo de quem escreve em um blog de uma papelaria. Mas eu tenho convicção, certeza e, claro, embasamento científico* para dizer com toda a certeza: quando a gente escreve, faz lista, desenha coisas, põe no papel palavras, o resultado é incrível. Eu comecei há cerca de uma semana (muito pouco, eu sei) a escrever todas as noites, depois que os gêmeos dormem. E posso garantir que a fluidez de pensamento, o autoconhecimento, a calma (diante de taaaantas incertezas) aumentam muito! Durmo mais relaxada.

* Os pesquisadores de Indiana descobriram que crianças que escrevem as letras no papel têm seus cérebros ativados de forma mais intensa do que aquelas que digitam letras num computador usando um teclado. Como consequência, o aprendizado é mais rápido para aquelas que escrevem no papel. Fonte.

Organizar em você

A obesidade e o sobrepeso são grandes males e eu, como mãe, mulher, vivendo uma pandemia, ansiosa (e com muitos outros atributos que uso para me auto explicar, justificar e desculpar) não escapei dessa. Organizar a gente não implica somente em perder peso, claro. Mas organizar você significa cuidar de você, colocar-se em ordem e constituir-se naquele ser humano que você sempre desejou ser. Se isso passa pela alimentação, eu sugiro que você não apenas acompanhe, mas desfrute de todo o conteúdo que JÁ ESTÁ no Instagram da Lara Nesteruk

As dicas dela de comer bem, saciedade e, principalmente, de RETOMAR, foram e são fundamentais para mim até hoje. Ela tem vários destaques já salvos e posts no feed que dão dicas sobre como organizar você mesmo. E ela é nutricionista, tem toda bagagem e estudo para isso!

Muitas outras formas de organização pessoal poderiam ser ditas por mim. Mas essas que eu elenquei tem me ajudado a não enlouquecer neste momento de pandemia.

Além disso, a gente fala muito em organização e planejamento pessoais. Se trabalhar com planos é difícil para você nesse momento, e pensar neles só te deixa ainda mais ansiosa (como eu), experimente a organização como sua terapia (ou complemento da que você já faz). Pelo menos assim, você pode começar hoje a planejar a organização que deseja fazer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima