Como não ser uma procrastinadora

Como não ser uma procrastinadora

A palavra “procrastinação” vem do latim procrastinare, que quer dizer: adiar até amanhã. A procrastinação também vem da antiga palavra grega akrasia ou “fazer algo contra nosso melhor julgamento”. Neste artigo para o New York Times, a jornalista Charlotte Lierberman traz uma outra abordagem sobre o assunto. Fiz uma tradução livre, com destaques meus. Espero que gostem!


Preguiça ou má gestão do tempo?

A procrastinação não deve ser entendida como preguiça ou má gestão do tempo, mas sim pelo viés emocional. A jornalista diz que procrastinamos porque queremos evitar tarefas desagradáveis como limpar um banheiro sujo ou organizar uma planilha entediante pro chefe. Mas também pode ter a ver com questões mais profundas como “não faço essa tarefa pois me sinto insegura, ou com baixa auto-estima, ansiedade ou dúvida.

Quando deixamos de fazer algo por esses motivos, sentimos certo alívio por não ter que enfrentar essas angústias, e, de certa forma, nos sentimos recompensados. E, de acordo com o Dr. Fuschia Sirois, professor de psicologia na Universidade de Sheffield, é aí que mora o perigo. Estudos comportamentais mostram que quando somos recompensados por algo, nossa tendência é repetir o processo. E é exatamente por isso que a procrastinação não é um comportamento esporádico ou isolado, mas um ciclo, que facilmente se torna um hábito crônico.

Ao longo do tempo, a procrastinação crônica tem não apenas custos de produtividade, mas também efeitos destrutivos em nossa saúde mental e física, incluindo stress crônico, angústia, baixa satisfação com a vida, sintomas de depressão e ansiedade e até hipertensão e doenças cardiovasculares.

Pense bem antes de procrastinar

Você pode achar que te fará bem, pois é uma coisa a menos pra fazer, mas as consequências emocionais serão bem piores que o aparente alívio imediato. Então, partindo do pressuposto que procrastinação tem mais a ver com questões emocionais do que com a sua capacidade de produzir, a saída então seria controlar suas emoções de um jeito diferente.

Dr. Judson Brewer, diretor de pesquisa e inovação do Mindfulness Center, na Universidade de Brown, explica que precisamos dar ao nosso cérebro uma recompensa melhor do que o ato de procrastinar oferece. Um exemplo seria praticar o autoperdão. Não se culpar por ter procrastinado e ainda a autocompaixão: admitir que sim, você pode errar, pode falhar e tudo bem por isso. 

Diversos estudos já mostram que a auto compaixão anda junto com a motivação e o crescimento pessoal. E que também ajuda a diminuir a angústia e o stress emocional.

Bem, tudo isso é mais fácil falar do que fazer, mas tente reformular a tarefa considerando um aspecto positivo dela. Talvez você se lembre de uma vez que você fez algo semelhante e acabou se saindo bem. Ou experimente pensar no resultado benéfico de concluir a tarefa. O que seu chefe ou marido diria a você quando visse que você conseguiu terminar aquele projeto? Como você se sentiria sobre si mesma?

Agora é com você…

Pense nos motivos que te levam a adiar certas tarefas. Faça uma autorreflexão. Que sentimentos te vem à mente?

Uma dica é driblar as tentações que te fazem procrastinar. Passar mais tempo do que deveria nas redes sociais é um clássico. Que tal excluir de vez o app do TikTok ou Instagram do seu celular? O que você poderia fazer para evitar a tentação de adiar as coisas? A ideia é eliminar qualquer obstáculo que possa estar no caminho.


4 dicas para evitar a procrastinação

1) Use um planner

A essência da procrastinação é a desorganização. Tenha um lugar onde concentrar suas demandas e ter noção das suas prioridades. Nada melhor para isso do que um bom planner ou caderno planejador.

2) Bloqueie tempo na sua rotina

Bloquear tempo é reservar alguns minutos na sua agenda para fazer apenas e tão somente uma determinada tarefa. Também ajuda muito fazer tarefas em lote, organizando-as por afinidade. Precisa programar uma série de pagamentos? Faça de todo o mês de uma vez só. Precisa escrever os posts da sua rede social profissional? Reserve uma hora apenas para isso, sem parar. Assim, você concentra energia em uma tarefa só, sem ficar alternando de uma para outra, o que pode dispersar sua atenção.

Dica extra: A técnica pomodoro é excelente para isso. Confira neste post como aplicá-la na sua rotina.

3) Elimine as distrações

Não fique com 76 janelas abertas no seu navegador. Mantenha somente as abas cujo conteúdo tem a ver com o que você está fazendo no momento. E muito importante: desative as notificações do celular, do computador, de tudo. Para um bom procrastinador, qualquer distração basta. Garanta que na janela de tempo que você irá bloquear, nada irá te interromper: nem colegas de trabalho, nem cachorro, nem filhos, nem nada.

4) Não fique disponível full time

Defina o tempo em que você estará disponível para responder mensagens ou ligações. Duas horas por dia? Somente a noite? Garanta que quem manda na sua agenda é você e não os outros.

As dicas acima fora extraídas desse vídeo com a coach Elen Lisboa, que ensina como NÃO ser uma procrastinadora. Confira ele completo, pois tem ainda mais dicas úteis!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Rolar para cima