Bullet Journal: tudo o que você precisa saber para entender o método

O bullet journal ou BuJo (para os íntimos) é um método ou sistema de organização criado pelo designer Ryder Carroll, de New York. Desde cedo, Carroll foi diagnosticado com dificuldades de aprendizado, e, por isso, foi forçado a descobrir alternativas para se manter focado e produtivo. Através de muita tentativa e erro ao longo dos anos, ele desenvolveu o método Bullet Journal.

Mas vamos por partes!

Bullet é uma palavra em inglês para aqueles pontinhos ou símbolos que agente coloca antes de cada tarefa, sabe, como um marcador. Journal é o termo inglês para caderno de anotações.

Logo, bullet journal é um caderno que usa marcadores para melhor organizar a rotina e afazeres. É um método simples, prático e altamente customizável que serve para anotar tudo o que você precisa fazer. As possibilidades são infinitas, já que o caderno é uma tela em branco que pode se transformar em inúmeras formas de organização:

  • Organizar listas de tarefas gerais
  • Monitorar hábitos
  • Lembrar compromissos
  • Fazer checklists
  • Anotar pensamentos e ideias
  • Planejamento financeiro
O caderno pontilhado é perfeito para o método bullet journal. Os pontinhos ajudam a criar os gráficos e linhas.

O criador do método, Ryder Carroll, tem um livro que explica como ele criou o sistema e como usar. Confira o site oficial do método.

QUAL A DIFERENÇA DE UM BULLET JOURNAL PARA A AGENDA CONVENCIONAL?

A agenda tradicional, ou o planner, vem com seções pré-definidas que você vai preenchendo. No bullet journal, você não precisa preencher uma sequência de anotações pré-determinadas. Você vai anotando os pontos importantes conforme for lembrando. Não é uma ferramenta rígida, você personaliza de acordo com as suas necessidades, e essa é a parte mais legal. Por ser um método simples de implementar, não é preciso esperar o início do ano, dá pra começar a qualquer momento.

COMO COMEÇAR?

  1. Tudo o que você precisa é de um caderno e uma caneta ou lápis. Pule umas 3 páginas em branco e, a partir da quarta, numere as páginas no cantinho inferior. Essas páginas iniciais serão o índice. Isso vai te ajudar a “navegar” no caderno futuramente. Conforme você for usando o método, volte nessa página e vá marcando as seções com seus respectivos número de páginas.
  2. Na primeira página numerada, escreva o calendário do mês vigente. Ao lado, faça uma lista das atividades que devem ser feitas ou lembretes: aniversários, compromissos com data e hora marcada, projetos, etc. Aí é só preencher as páginas seguintes com o dia e as tarefas e compromissos que pertencem. É como se você mesmo montasse o seu planner. Por isso mesmo, o bullet journal é considerado um método analógico numa era digital.
  3. Crie legendas para as suas tarefas, para manter um padrão em todo o journal. Use símbolos para definir o que é uma tarefa pendente, adiada, cancelada, ou o que nem é tarefa, mas que você quer registrar, como inspirações e ideias.

Você pode também usar as páginas para monitorar hábitos, projetos, saúde. Vamos deixar aqui algumas inspirações. Como já dissemos, é um método super versátil. Comente no post o que você achou do método!

O Caderno Essencial, disponível na nossa loja, é perfeito para praticar o bullet journal. Confira.

Inspire-se!

Do Instagram @jordan.e.clark

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima